Há 10 anos, setor de higiene pessoal cresce em média 5% ao ano

O setor de higiene pessoal, perfumaria e cosméticos cresceu, nos últimos 10 anos, a uma taxa média de 5% ao ano. A alta ficou bem acima do Produto Interno Bruto (PIB) para 2005, que ficou em 2,4% ao ano no período. Essa é uma das principais conclusões do estudo sobre “o impacto socioeconômico da beleza – de 1995 a 2004″, realizado pela Universidade Federal Fluminense (UFF).

O estudo foi coordenado pela diretora da faculdade de economia, Ruth Dweck, e ressalta que a indústria brasileira de cosméticos faturou US$ 3,9 bilhões em 2004, representando 6,5% do faturamento total da indústria química. Ainda de acordo com o estudo, o pessoal ocupado quase dobrou de 1985 a 1995 e continuou crescendo até 2003, quando a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE) registrou um crescimento de 6% no número de ocupados do setor, que passou de 679 mil pessoas em 1995, para 1,43 milhão em 2003.

Apesar do setor envolver um grupo diversificado de profissionais, cabeleireiros e manicures representam mais de 70% do total de ocupados. O estudo mostra também que, no que diz respeito ao mercado de trabalho, este é um setor tipicamente feminino, já que as mulheres representam 80% do pessoal ocupado, enquanto no total da economia a participação feminina é de 40,1%.

Fonte: Notícia retirada do site Estadão